Crítica: O Lado Bom da Vida


“The only way to beat my crazy was by doing something even crazier. Thank you.”

o.lado.bom.da.vida

O título me ganhou de cara, e como fiquei sabendo que o filme só estrearia no Brasil em Fevereiro preferi ler o livro antes (no mês passado) e fiquei encantado com a história. Uma leitura rápida e objetiva que conta a história de Pat lidando com a dúvida de por que seu relacionamento acabou. No filme, Bradley Cooper da vida ao personagem inspirado no livro, de uma forma tão impressionante e real, que me arrisco a dizer: melhor papel de sua carreira.

Gostei muito das diversas alterações propostas pelo roteirista e diretor David O. Russell (O Lutador e Três Reis), ele simplesmente muda características e personalidades chaves de alguns personagens, mas que nada altera o resultado final do filme (que não se propõe em ser uma cópia do livro).

A história é simples e humilde. Quando Pat descobre a traição de sua ex mulher, é internado em uma clínica para tratar sua agressividade e bipolaridade. Sua mãe (a ótima Jacki Weaver) o retira da clínica após 8 meses, alegando que seu filho pode continuar o tratamento em casa e continuar sua análise com o Dr. Cliff (Anupam Kher – uma surpresa agradável, diga-se de passagem). Seu amigo Ronnie (John Ortiz) o apresenta a Tiffany (Jennifer Lawrence), irmã de sua esposa que também sofre de problemas psiquiátricos, mas que irá ajudá-lo a suprir a saudade de sua ex-mulher, por quem ainda é apaixonado.

Fazia muito tempo que eu não saia do cinema, com aquele sorriso no rosto e sensação de: “assisti a um filme muito bacana”. Fiquei muito feliz com suas 8 indicações ao Oscar, principalmente para a de Direção e Edição. A edição é tão ágil e frenética que ela se encaixa na narrativa com uma leveza que poucos editores conseguem fazer e a câmera na mão, faz toda a diferença na hora de mostrar as agonias dos personagens.

Pat_oladobomdavida

Robert De Niro esta impecável como o patriarca da família, ao mesmo tempo rabugento e descontrolado é capaz de transmitir amor mesmo tendo seu filho como uma aposta em um concurso de dança. Fazia muito tempo que eu não o via tão a vontade em um papel. E o que dizer de Chris Tucker (o comediante chato de A Hora do Rush), aqui interpreta um colega de clínica de Pat e consegue mostrar que é um bom ator.

Às vezes engraçados, outras dramático na medida e com uma pitada de romance, O Lado Bom da Vida consegue superar a literatura, nos brindando com uma história bonita e bem contada, daqueles que você irá lembrar com carinho daqui alguns anos.

O Lado Bom da Vida5estrela
Silver Linings Playbook (2012). Direção: David. O. Russell . Elenco: Bradley Cooper, Jennifer Lawrence, Robert De Niro, Jacki Weaver e Chris Tucker. 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s